Consequências dos fogos de artifício para animais - Vitale - Centro Médico Veterinário

Consequências dos fogos de artifício para animais

O Réveillon é marcado por um verdadeiro espetáculo colorido no céu com os fogos de artifício. Apesar da beleza, o som da explosão incomoda e assusta. E se para humanos é assim, imagina para animais, que possuem a audição muito mais sensível?

Não é à toa que fogem de casa por conta do desespero. Ou se machucam…Inclusive, há muitos casos de desmaios, ataques de pânico e até morte causadas pelo estresse. E quem pensa que só cachorros e gatos são afetados, se engana. Aves e roedores também podem sofrer as consequências.

Tutores devem evitar ao máximo o sofrimento do pet. Portanto, caso identifique um comportamento sensível aos fogos, precisam tomar medidas para amenizar o desconforto.

Sinais de desconforto em animais

Animais sensíveis a fogos apresentam:

·         Ansiedade;

  ·        Vômitos;

·         Medo;

·        Tremores;

·         Ofegação;

·         Se escondem ou andam compulsivamente pela casa/sobem em janelas;

·         Convulsões (epiléticos têm a situação agravada)— muito comum;

·         Choro;

·         Taquicardia (em cardíacos, a arritmia tem maior predominância).



O que fazer para acalmar os animais?

Alguns animais têm um comportamento muito tranquilo diante a barulhos. Entretanto, outros podem até mesmo falecer com o susto. Para acalmar os pets que ficam desesperados, o recomendado é levar para um local distante do ponto onde soltam fogos. Sendo assim, quem mora em frente à praia, pode buscar a opção de uma residência mais afastada para passar a virada de ano.

Além disso, é importante fazer companhia ao animal. Brinque, distraia, tire o foco das luzes que antecedem os barulhos que os amedrontam e tente fingir que não há nada acontecendo.


Conheça outras dicas gerais para o bem-estar animal no Ano Novo:

·         Converse com um médico veterinário e busque opções de medicamentos que podem acalmar o pet;

·         Durante o dia, faça dois ou três passeios longos se não estiver muito quente (no caso de cachorros) e brinque muito (no caso de gatos);

·         Certifique-se que todas as saídas da casa (inclusive janelas) não estão abertas antes da queima;

·          Coloque plaquinhas com o nome e telefone do tutor na coleira do pet,. Em caso de fuga, facilita a identificação;

·         No horário dos fogos, leve o pet para um cômodo em que se sinta confortável com luzes acessas para que as luzes dos fogos não chame tanto a atenção, ou que abafe ao máximo o som, mantendo a cortina fechada;

·          Televisão ligada em programas de televisão que ele goste, principalmente desenhos animados e programas com outros animais, com o som um pouco mais alto que o normal, já que ajuda a distrair;

·          Músicas animadas ou relaxantes que o animal goste e sempre com a luz acesa;

·          Para animais que têm amigos, juntar a uma grande bagunça pode ser uma boa opção para distrair;

·          Evitar ao máximo levar animais com medo para assistir à queima de fogos na praia. Se toda família quer participar do show de luzes e sons, melhor deixar o pet com alguém que vá ficar em casa;

·          Não manter animais acorrentados, pois podem se enforcar. Priorize sempre o conforto;

·          Evitar alimentar animais domésticos ou exóticos perto da meia noite, pois podem vomitar por medo;

·          Alguns animais se beneficiam de ossinhos calmantes. Entretanto, para fazer uso na virada, é preciso testar antes para checar os efeitos e, claro, passar pela recomendação de um médico veterinário.

·         No local em que ficará durante a queima, faça um verdadeiro playground. Ofereça novos brinquedos, dê as comidas favoritas, deixe água geladinha e uma cama confortável disponíveis.


DICA EXTRA PARA TODAS AS OCASIÕES

Se o seu animal apresenta medo dos fogos, uma dica é tentar faze-lo se acostumar com o barulho. No dia a dia, coloque sons de trovão, chuva e fogos em volume baixo e vá aumentando gradualmente. Com essa trilha sonora de fundo, faça festa e brinque para que vá associando que o barulho “não é nada demais”. Bem aos poucos e bem gradativo.


Colocar faixa no cachorro acalma?

É comum encontrar pelo Faceboook e demais redes sociais a propagação que a técnica da “faixa amarrada ao cão” ajuda a acalmar. De fato, alguns animais se beneficiam da técnica, porém não há nada científico sobre prática e são poucos os relatos de sucesso.

Animais epilépticos estão em perigo, pois no momento da convulsão, podem se machucarem. Também é contraindicado para cardiopatas, pois pode comprimir o tórax e abdômen.

Em caso de convulsões, ingestão de corpos estranhos por ansiedade, machucados, mudança de comportamento, procure um veterinário na sua cidade.


E se acontecer um acidente?

Por mais que você previna e tente acalmar ao máximo o pet, alguns ainda podem sofrer as consequências por conta do barulho. Caso observe algum dos sinais listados acima, corra para um veterinário competente na sua cidade.

O Centro Médico Veterinário Vitale 24 horas possui experiência nas mais diversas especialidades, incluindo profissionais preparados para lidar com intoxicação e demais efeitos da alimentação incorreta.

Os animais domésticos e exóticos são tratados com toda o amor, carinho, qualidade e segurança.

O Vitale está localizado na Avenida dos Bancários, 06, na Ponta da Praia, em Santos. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone (13) 3041-3490 ou Whatsapp (13) 98133-7753. Realizamos atendimento de todas as especialidades, incluindo emergencial 24 horas por dia.

Nos siga Facebook Vitale Centro Médico Veterinário e no Instagram @vitalecm

CTA-Vitalecmv